segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Uma manhã

Acordo seco.

Meio litro de água ao lado da cama, soro fisiológico para o nariz e afrin 12 horas em caso de entupimento. Relógio semi-quebrado para ter a consciência do tempo, toalha não-mais-encharcada para provocar chuva.

Água, muita água. Café aos montes. Água novamente. TV. TV. TV-Sofá. Água. Computador, escova de dentes, computador e computador.

Preguiça. Água novamente.

Agora não tem mais jeito, 10 horas da manhã... Bourdieu "A gênese social do olho". Preguiça, preguiça... Blog! Quem sabe?

Celular: nada.

Soro fisiológico e água. O tempo está muito seco (eu me convenço disso).

Duas cápsulas de vitamina C e duas de óleo de fígado de bacalhau só para garantir.

Uma borrifada de própolis. Pronto, agora estou pronto para Bourdieu.

Só mais uma olhadela no orkut. Nada.

Bourdieu, Bourdieu...

Ai.

Água.

Soro.

Que bom! Meio dia, hora de sofá e almoçar.

3 comentários:

Ninna disse...

Identificação e solidariedade de classe para comntigo! Troque o Bourdieu pro Bruno Latour, a água por chimarrão e descrevemos a minha propria vida e a minha segunda feira.

Ninna disse...

e é contigo!

faustina disse...

eu faço samba até, e amor até... até mais tarde....só pra não perder o primeiro horário do trem que me leva ao canto molhado mais próximo dessa toalha aí.

"pufff"